Somos uma organização sem fins lucrativos e sem ligação com qualquer  Instituição política ou religiosa, sem distinção de qualquer natureza.

 

© 2019 by  Projeto Acolher 

Depoimentos

Nesta página, repleta de amor e entrega, nós apresentamos alguns depoimentos enviados por pessoas que foram ou estão sendo acolhidas pelo projeto, acolhedores voluntários que se dedicam ao acolhimento e pessoas que chegaram no projeto para serem abraçadas e transfomaram a dor em acolhimento, tornando-se acolhedores! 

 

Logo após os depoimentos, não deixe de ler algumas cartas que recebemos de amigos que foram acolhidos e preferimos chamá-las de: HISTÓRIAS DE AMOR!

Valorizando a Vida

Sou feliz por ter conhecido o Projeto numa hora de dor intensa, fui acolhida, aprendi muito a lidar com a dor, valorizando a Vida intensamente, pois temos que continuamos nossa jornada, o Poder da Oração em nossa Vida. Agradeço imensamente por tudo a Deus e o grupo, a qual hoje sou acolhedora e tenho aprendido muito. Luz e Paz.

Joaneide Souza

Histórias de Amor

Perda da mãe

Olá a todos e todas que fazem parte do Grupo de Acolhimento Perdas e Luto! Me Chamo Edson e sou de Pernambuco. Quero compartilhar um pouco aqui a minha vivência nesse grupo de acolhimento o qual foi um companheiro amoroso, paciente e compreensivo para com as minhas dores de sofrimento e saudade diante do desencarne da minha amada e grandiosa mãe, Maria Petronila.

Em setembro de 2018, dia 30, após quarenta anos de convivência, amizade e companheirismo, me vi fisicamente sozinho, sem aquela que por mais tempo de vida tivesse, para mim, continuava sendo a minha “menina moça”, minha mãe.

Contudo, fiquei meio sem direção para comigo mesmo, tentando compreender um pouco o que havia ocorrido. Nessa busca por palavras de apoio e compreensão, não me recordo como, mas estava procurando na internet algum veículo que me levasse a algum direcionamento sobre o luto, e acabei encontrando o link que me direcionou para o Grupo de Acolhimento Perdas e Luto, o qual é organizado por Rosana de Rosa e seus companheiros de jornada.

Inicialmente fiquei surpreso diante do encontro com algo que meu interior estava procurando, pois não imaginava que houvesse um grupo nessa contextualização. Acredito que alguma energia do bem me direcionou. Sendo assim, fui adicionado no Grupo 9A, onde pude conhecer outras pessoas e assim, suas histórias de sofrimento e luto. Percebi que todos nós estamos aqui na Terra no mesmo barco e, por mais que pensamos em algum momento que a dor e o luto só estão ocorrendo com nós, percebemos que há várias outras pessoas passando pelo mesmo sentimento, em outros Estados, cidades, países. E que nesse momento tão único de cada um, nossas almas conseguem se entender porque ambas vivem situações parecidas, e que nada melhor do que conversar, entender a história dos demais e refletir sobre a nossa própria.

Juntos nos tornamos mais fortes para continuar seguindo e de alguma forma procurar caminhos mais suaves de entendimento acerca do que passamos. Ademais, o apoio psicológico e emocional que a Rosana disponibiliza com suas palavras em seus vídeos sobre as fases do luto, assim como, o seu próprio exemplo de sabedoria em lhe dar com a dor da morte, nos traz de algum modo uma serenidade para a reflexão sobre o que estamos vivenciando.

A oração aos desencarnados todas as segundas feiras e, a listagem com o nome dos mesmos é mais um elo de solidariedade que nos aproxima no grupo, nos colocando como iguais, sentindo as mesmas dores e saudades, sentimentos parecidos.

Nessa estrada da evolução não é fácil continuar depois da partida de nossos entes queridos para o mundo espiritual. No entanto, o Grupo de Acolhimento Perdas e Luto nos mostra que é preciso superar, sabendo lhe dá com essa fase sem se calar. É o local onde ninguém vai te deixar falando sozinho em um momento em que o que mais queremos é encontrar alguém que possa compreender aquilo que estamos passando.

A cada dia vamos aprendendo a ir vivendo com a saudade, esta que fica a ir transformando a dor numa cicatriz que não machuca, mas dialoga com as outras pessoas. Quero aqui deixar meu muito obrigado a vocês que fazem parte desse abençoado Projeto. Um grande abraço. 

Edson Menezes

Perda da filha

Me chamo Nádia e me sinto muito feliz de um dia eu ter conhecido este projeto que salvou a minha vida.
No ano de 2013 no mês de outubro,perdi meu chão completamente quando minha filha em um telefonema aos prantos me deu a notícia que estava com um câncer bastante agressivo....aí começou um sofrimento sem fim, minha vida desmoronou .
A partir daí foram 2 anos de lutas incessantes e com muito sofrimento sempre caminhando lado a lado com minha Emmanuelle.
Minha Manuzinha era o meu Porto Seguro e eu o dela, sofria sem poder derramar sequer lágrimas na frente dela e de meu neto na época com 3 anos.
Mesmo eu sendo simpatizante da Doutrina Espírita eu não aceitava de jeito nenhum a situação, visto não ter nenhum antecedente na família da doença e ela sempre alimentando-se com produtos orgânicos.
Dois anos após a toda esta dor , minha filha desencarnou em meus braços e no dia de meu aniversário.... para mim foi muito traumático na época, logo 20 dias após estava eu vivenciando outra perda que era do meu único tio e que era referência de um pai pois o meu eu tinha perdido aos 11 anos ...passei a viver por viver sem nenhum objetivo de vida.
Fui procurar ajuda com uma psicóloga que tentava sempre me ajudar porém era muito difícil minha aceitação. A seguir fui fazer um tratamento psiquiátrico e usava diariamente uma dose exagerada de remédios para depressão e tb muitos de tarja preta...cheguei a atentar contra minha vida, porém aquele não era o meu momento.
Através das Pílulas do Evangelho conheci o projeto e imediatamente me agarrei com todas as minhas poucas forças que ainda me restavam.
Hj sou testemunho vivo do tanto amor , acolhimento e empatia fui recebida por todos.... nunca vou me esquecer que um certo dia durante a madrugada queria logo outra vez acabar com minha vida e na mesma hora pedi socorro no Grupo e imediatamente Rosana me ligou e ficou me acalentando muito tempo , até fazer oração comigo ela fez.
Após 3 meses sendo acolhida para surpresa de todos tive alta da psicóloga e 2 meses depois da psiquiatra, ninguém conseguia entender o milagre que havia acontecido.
Comecei a querer viver novamente e dei um resignificado em minha vida.
Para minha felicidade foi aberto um grupo para capacitação para acolhedores e eu tive a felicidade de ser convidada.
Fiz o treinamento com muito carinho e sempre atenta a como me melhorar a cada dia mais, e tb ver o meu próximo com mais empatia.
Hj posso afirmar que minha vida mudou radicalmente para melhor, consigo sentir a perda de um ente querido com muita suavidade e naturalidade.
Passei a ser Acolhedora do projeto que salvou minha vida e consequentemente de minha família, fiz grandes amizades... umas virtuais e outras não e procuro sempre que posso dar o meu melhor para quem está vivenciando este momento que um dia foi meu tb.
Tenho uma profunda gratidão por todos que me acolheram na época e hj como acolhedora me sinto como se todos fossem de minha família.
Rosana e Maysa em especial vai um agradecimento diferençado pois não encontro palavras nem gestos enfim nada para que eu possa externar a gratidão e o amor que sinto por vcs.
Deus derrame sempre sobre vcs raios de luz e com grandes energias para continuarem salvando vidas como um dia salvaram a minha.
Amo vcs infinitamente.

Nadia