Depoimentos

Minha mudança interior a partir do choro reparador

"Mais uma vez venho aqui para agradecer.... gratidão nunca é demais.... desde que iniciei no grupo e fiz o primeiro exercício do choro reparador não sou mais aquela pessoa sufocada pela saudade do meu menino.... é como se eu estivesse com um lado do nariz bloqueado e depois do "exercício consigo" respirar " naturalmente.... tenho levado minha vida "quase que normal" e as lembranças agora não doem tanto....[...] Essa semana tive uma sensibilidade mais vulnerável mas logo me estabilizei..... Obrigada, obrigada, obrigada.... Creio que se eu não estivesse nesse processo interligado a vocês estaria muito atrasada ainda na minha recuperação"

Desabafar sem julgamentos

"Agradeço por estar aqui e por me ouvirem, está sendo um desabafo grande pra mim e sem julgamento algum. A palavra é gratidão"

Aprendizado e evolução 

"Diálogo enriquecedor, por ser uma troca de conhecimentos e experiências vividas por cada um de nós. Aprendemos a cada dia e evoluímos sempre quando estamos abertos ao desenvolvimento espiritual. Muita Gratidão a todos vocês."

Meu amor transborda

"O Projeto Acolher Perdas e Luto me acolheu e me fez ver a partida do meu filho por outro ângulo. Entendi o tamanho da importância do acolhimento, das palavras certas na hora certa e hoje sinto a necessidade de direcionar o amor que transborda em mim para uma atividade que, além de ajudar outras pessoas, vai me ajudar também."

Se reinventar após o luto

 

Já cuidei de inúmeras pessoas na minha profissão, [...].Abandonei tudo devido ao luto e fui acolhida pelo grupo Perdas e Luto. Hoje estou me reinventando como artesã. Nunca fui voluntária e estou aqui para mais este aprendizado. Conto com a ajuda e compreensão de quem já trabalha e com a amizade de todos vocês! Gratidão ao grupo!¨

Oportunidade de acolhimento

"O Projeto Acolher Perdas e Luto me acolheu e me fez ver a partida do meu filho por outro ângulo. Entendi o tamanho da importância do acolhimento, das palavras certas na hora certa e hoje sinto a necessidade de direcionar o amor que transborda em mim para uma atividade que, além de ajudar outras pessoas, vai me ajudar também."

Continuando a caminhada

"Este grupo, além de me confortar e consolar, também está me tirando da timidez e me deixando mais ousada pra dizer o que penso e sinto. Estamos fortalecendo uma amizade que ficará em nossas consciências. Louvo e agradeço a Deus por este grupo, e que as circunstâncias da vida não os impeçam de continuar. E nós, queridos acolhidos, que continuemos na caminhada, nossa missão continua."

Um divisor de águas

"[...]A culpa é sim um sentimento devastador. Ela me perseguiu por muito tempo mas depois que encontrei o grupo os meus sentimentos se acomodaram e eu voltei a sorrir. A culpa ainda me ronda. Muitas vezes me pergunto: Aonde eu estava que não vi o meu filho sofrendo? Por que ele fez isso? Essas e muitas outras perguntas que são recorrentes e não tem respostas. Encontrar vocês foi um divisor de águas na minha vida e ter a oportunidade de ajudar pessoas que sofrem como nós é um presente de Deus. Espero poder dar ao menos um pouquinho do que eu recebi e recebo aqui. GRATIDÃO!."

Conhecimento que me liberta

"A oração de hoje veio perfeita para mim, em cada palavra... Preciso muito de conhecimento, de aprendizado para passar por todo esse processo, o grande desafio que a vida me impôs... me livrar da revolta, da negação, dos porquês, abrir meu coração para uma grande transformação, é o que quero me tornar: uma pessoa melhor! Honrando todo amor que tenho por minha filha e homenageando infinitamente nossa linda história de AMOR! Tudo que tenho conseguido acompanhar até agora, com meu esforço de um ser humano ferido e cheio de defeitos (EU RECONHEÇO) , mesmo assim tem me feito um bem enorme, GRATIDÃO à vocês, aos relatos, depoimentos e experiências partilhadas com tanta amorosidade e generosidade. Também à todos os vídeos e meditações tão profundas, à todas as palavras tão bem colocadas, tão sábias, cheias de carinho [...]

Reconstrução

 

¨Hoje completa 4 meses sem a presença física do meu amado filho. Escolhi me dedicar corpo e mente para estar com meus filhos menores. Três amiguinhos do meu filho do meio passaram o dia conosco. Foi gratificante não sentir angústia neste dia e, além disto, me ocupar em proporcionar bem estar às crianças. Obrigada a vocês, pois o grupo tem me ajudado nesta reconstrução. Fiquem com Deus!¨

Sono restaurador

¨Esses dias me preparei pra dormir e fazer o "dever de casa", fiz a respiração profunda... fui relaxando e ouvindo as "coordenadas" da doce voz da Rosana de Rosa. Confesso que após a respiração e o relaxamento não lembro de mais nada. Foi uma noite maravilhosa, um sono restaurador! Agradecida! Paz e luz para todos!"

Despertar para a mudança

 

"Ouvi atentamente os áudios e eu já tinha me despertado para esta mudança e estou procurando justamente esta mudança interior e sei que tudo requer trabalho e atitude. Eu quero quebrar este padrão repetitivo de comportamento aprendido. E agradeço pela disposição de todos para nos guiar. Eu agradeço a Deus todos os dias pelo meu filho que com sua partida me colocou neste caminho, nesta estrada. Eu penso o mesmo em relação a Rosana de Rosa que para mim é um portal de iluminação que sem ela, eu estaria na escuridão da dor e que doa seu tempo, seu conhecimento, seu ombro, seu amor sem nos conhecer e sem nos cobrar nada. Sou grata!! E sei da importância de cada um de vocês em minha vida, que nos acolhe e compartilha seus conhecimentos que também dedicam seu tempo a nos esclarecer e nos amparar .Um beijo no coração de todos vocês com muito amor!¨

Gratidão

 

"Parabéns a Rosana de Rosa e a todos que fazem parte do projeto, e obrigada por serem luz em nossos momentos de trevas. Quando descobri o projeto eu estava em um momento muito solitário, porque eu tenho muita dificuldade em demonstrar os meus sentimentos, principalmente o sentimento de dor pela partida do meu menino. Essa dificuldade vem muito de querer ser forte porque os outros também estão sofrendo e além disso de não querer me tornar um peso. Enfim, tenho essa dificuldade em me abrir que aqui eu deixei de lado e encontrei tanto apoio e tanto acolhimento. Parabéns novamente e muito obrigada por permitir que eu seja parte desse grupo maravilhoso¨.

Ressignificação

 

"Gostei muito dos vídeos. Desde que comecei a seguir o projeto pelo Instagram venho buscando formas de viver esse luto. O acolhimento do grupo, os vídeos e as mensagens tem sido tão importantes para mim, realmente sei que não estou sozinha, que por esse mundo todo, tem pessoas vivendo o luto e buscando formas de ressignificar. Minha vida tem sido como a maré do mar: dias altos e dias baixos. Mas tenho buscado seguir um ¨dia de cada vez¨ e tenho tentando muito auxiliar nossa filha . Obrigada por compartilhar com a gente toda essa energia."

Validando os sentimentos

 

"Na palestra da Rosana "Além da morte", ficou pra mim, que meus sentimentos e pensamentos devem ser primeiro observados e depois reajustados. Exercitando isso percebi que eu ajo de forma automática! Fiquei pensando em algumas respostas prontas que uso em determinadas situações e como elas são uma auto defesa toda vez que me sinto contrariada. Confesso que estou envergonhada, mas ao mesmo tempo feliz de poder mudar isso. Estou aqui refletindo e tentando fazer desse exercício, em cima de meus sentimentos, algo mais frequente. Em dois dias percebi que preciso reavaliar meus sentimentos, pensamentos e atitudes com muita calma, pois existe muita coisa que provavelmente eu sou responsável. Assim, já que estamos conversando sobre sentimentos quero colocar aqui o sentimento positivo de ""gratidão"" a Deus por ter me feito chegar a esse grupo. Gratidão a cada um que participa em relatos, materiais e palavras de acolhimento. Abençoada a hora em que encontrei vocês e agora que estou me reencontrando. Gratidão a todos vocês meus amigos¨. 

Um dia de cada vez

 

"Gratidão é a palavra que sempre uso para o grupo. Só tenho a agradecer a Deus e a este grupo maravilhoso que tem me confortado muito. Num dia de sábado para domingo, estava decidida tirar minha vida, falei que não conseguia viver sem meu filho, fiz uma postagem no facebook e uma amiga me chamou, foi aí que conheci o grupo e foi muito maravilhoso. Estou conseguindo aos poucos viver um dia de cada vez sem a presença fisica do meu amado filho. Todos nos passam muita paz e muito conforto. Sou eternamente grata!¨.

Ressignificar a vida sem o filho

 

"Rosana de Rosa, não tenho palavras para agradecer por tantas palavras de conforto. Já ouvi seu áudio várias vezes e não canso de ouvi-lo. Sabe, eu já passei por muitas fases e tenho certeza que você conhece todas elas. Hoje eu já me encontro na fase da aceitação, mas ainda não consigo me livrar da culpa. Aceito que o meu filho partiu, estou estudando e aprendendo sobre o plano espiritual (o que tem me trazido muito conforto), converso com ele e digo que sentimos muitas saudades, porque saudades se sente do que foi bom e ele foi luz em nossas vidas, foi amor. Digo pra ele ficar bem, estudar, servir, amar, ser grato. Eu já internalizei tudo isso mas estou buscando ainda deixar a culpa para trás. Você sabe que não é fácil. Não estou quieta achando que um dia vou acordar e estar curada desse sentimento. Não! Corro atrás. Já me sinto muito forte e saiba que esse grupo fez toda a diferença nesse processo de reconstrução. Ressignificar a vida sem um filho é uma missão muito difícil, mas com tantas histórias de superação contadas aqui não nos resta outra alternativa a não ser aprender a superar também. É isso é o que todas nós do grupo queremos. E vamos conseguir. Já estamos conseguindo. Obrigada!"

Troca de experiências

 

"Embora não esteja me manifestando no grupo, estou acompanhando tudo. Meditando, orando, assistindo as palestras, lendo as manifestações de cada um. Tenho imensa gratidão por todos e tudo, pois já me sinto muito diferente de quando iniciamos essa jornada. Estou mais calma e tenho realmente pensado em minha mãezinha de uma forma menos dolorida. Já tenho conseguido falar sobre ela, embora a emoção na maior parte das vezes apareça. Mas o que quero dizer hoje é que agradeço a Deus por ter colocado esse projeto em meu caminho e agradeço a cada um de vocês. Quero afirmar que o mais surpreendente, pelo menos pra mim, é que a partir dos relatos de experiência de cada um de vocês, através da identificação de sentimentos comuns, me consolo, e sinto confortada e compreendida. Posso não estar me manifestando, mas estou por aqui todos os dias. Gratidão!"

Nova fase no luto, gratidão

 

"[...] estou menos desesperada, sinto uma pequena calma chegando, isso até assusta, percebo que estou em uma nova fase, claro, o choro reparador vem sempre, mas menos pesado. Ontem meu filho mais novo veio me ver, em função do vírus ficamos longe, mas veio e vai ficar aqui uns dias. Agradeci muito... meus dois filhos comigo, em presença física e espiritual. São parecidos, isso preenche meu coração. Obrigado Deus! Obrigada a todos aqui!"

Transformando meu interior com uma nova rota

 

"Estou aqui refletindo sobre como recalcular minha rota com os exercícios propostos de bondade ativa e da fé pela oração. Obrigada a esse grupo maravilhoso pelas matérias, diálogos e compartilhamento de experiências de vida que tem me dado tanto a pensar e me transformar. Apesar de estar me manifestando menos, estou acompanhando. Minha gratidão a todos."
 

Colocando em prática

 

"E a essas pessoas que fazem parte do Projeto, só tenho a agradecer. Procuro colocar em prática tudo que aprendo com vocês. Muito obrigada!"

Ressignificando a dor

 

"Deus é tão bondoso que me deu vocês de presente... Como é bom poder falar de nossos sentimentos sem melindres... Está sendo maravilhoso participar desta caminhada. Vocês são especiais! Me sinto totalmente acolhida. Que eu possa aprender a ressignificar a dor!"

Aceitar o que não depende de mim

 

"Lendo os textos me identifiquei com o que vocês falaram... no início do luto ficamos perdidos, sem chão, parece que nada mais faz sentido... meu filho era o mais novo, muito ligado a mim, eu vivia em função dele preparando o lanche, levando ele no trabalho, indo buscar e de uma hora pra outra Deus resolveu levá-lo pra junto dele... Eu já não sabia mais com quem falar, desabafar mesmo sabendo que minha família é muito unida e nunca me deixa sozinha, mas penso que uma hora posso cansá-los com meus lamentos, aí cheguei no Projeto Acolher, onde podia desabafar, sentia que tinha mais pessoas sentindo a mesma dor, aprendi muito, consegui me superar, aprendi a aceitar o que não depende de mim... cada um tem seu tempo, uns mais uns menos, mas com o tempo a dor vai amenizando e começamos a nos reinventar. A saudade, essa é constante, cada dia mais, só que é saudades dos bons momentos e sei que o amor que nos une é muito forte e ele continua vivo dentro de mim. Vou vivendo das boas lembranças que ele deixou, ele sempre foi muito amado por todos, onde passou deixou sua marca, estou tentando ser feliz porque é assim que ele queria me ver."

Novo recomeço

 

"Esse tema RECONSTRUÇÃO é belíssimo... O meu ente querido me anche de ânimo e coragem pois há 2 anos eu venho sendo abraçada por ele e o que eu não conseguia fazer, hoje eu já faço: já entro no quarto dele, limpo e me sinto bem. Sem choro. Apenas uma saudade boa. Esses dias ouvi músicas que eu não ouvia desde a partida dele. Então ouvi todos os CD´s que ele me presenteou em vida. Me senti muito feliz, boas recordações e a certeza de que ele também ouviu junto comigo. Estou vivendo um novo recomeço. Obrigada por tudo que vocês representam na minha vida!"

Somos uma Família

 

"Família linda que o Projeto Acolher me deu.... Vocês não podem imaginar o quanto tem me feito bem estar aqui... Estou conseguindo me realizar em muitas situações, tomar decisões, falar com propriedade com meus Filhos. Ahhh... que Deus abençoe este trabalho lindooo! Virei divulgadora do Projeto em todos os lugares... Amo vocês!"

Enfrentando os desafios diários

 

"Ouvi mais de uma vez o vídeo da Rosana de Rosa sobre "Dependência Emocional". E confesso que demorei após a perda a entender que eu teria que seguir em frente, enfrentando os desafios diários. Procurei ler bons livros, retornei às minhas orações e conheci a Rosana de Rosa numa live com Rossandro Klinjey e logo me inscrevi no Programa Vence(R)dores e neste Projeto Acolher, e devagarinho, respeitando meus limites, dia após dia, comecei a mudar meu pensamento em relação a mim, e reconhecer que sou capaz sim de enfrentar de frente esse processo de mudança. Inclusive, já consigo ser mais otimista em relação ao futuro".

Gratidão eterna

 

"Quero agradecer a Rosana de Rosa, que com seu jeito doce e meigo em seu vídeo, vem falar que estamos seguindo com nossos exercícios. Faço e farei todos, pois sem vocês eu não teria essa "aceitação", esse AMOR que está ficando no lugar da minha dor. Eu não sei como posso agradecer mais, porque todas as palavras desse Universo que eu citar aqui, não conseguiria agradecer o bem maior de todos vocês. A você Rosana de Rosa, só peço a Deus que Ele te dê muito direcionamento e saúde para conduzir cada ser nessa câmara de regeneração de cada um de nós. Cada um chegou com suas dores e feridas, e vocês como lindos espíritos atuantes de luz, nos receberam de braços abertos, dando a cada dia o entendimento, cada um aprendendo com seu semelhante. É muito gratificante!"

Reforma íntima

 

"Em primeiro lugar gostaria de agradecer os bom dias recebidos. Amo por demais ouvir esses vídeos sempre cheios de ensinamentos preciosos, obrigada Rosana de Rosa. Meu grande recomeço depois do falecimento da minha mãe foi entrar neste grupo de Acolhimento e receber tudo que Deus tem me ensinado através de vocês queridos. Antes de conhecê-los eu não fazia idéia do quanto precisava rever e ressignificar minha mente com a partida da minha mãe. Eu pensava que tudo já estava perfeitamente resolvido dentro do meu coração, só que não!!! Graças a Deus que eu os conheci e estou feliz e grata por isso. Minha mente está passando por uma reforma."

Tempo de Deus

 

"Tudo sempre acontece no tempo de Deus, Eu demorei para encontrar o Projeto Acolher, mas encontrei no momento perfeito... estou em lágrimas.... mas muito grata por entender o quão importante foi o meu relacionamento, o quanto importante fui para o meu amor, o quanto Ele me preparou para enfrentar os momentos que estou vivendo, Estou me sentindo cada vez mais forte e mais feliz! Gratidão família Acolher! vocês são maravilhosos, incríveis! Um beijo enorme em seus corações".

O amor traz luz e paz aos corações

 

"Queridos e queridas, quero agradecer essa semana que foi tão rica pra mim em aprendizado. Agradecer a solidariedade e a doação de cada um de vocês. Foi também uma semana em que fiz muitas reflexões, chorei muito, sofri muito por reviver situações e racionalizei muitas coisas também. Eu diria que estou com a mente exausta, mas acho que é um processo necessário. Como disse a Rosana de Rosa: Não dá para colocar a dor embaixo do tapete! Entendo que ela tem que ser vivida para se conseguir avançar. Ainda preciso persistir na meditação, pois ainda não deixo os sentimentos que estão represados no meu peito fluírem. Agradeço aos acolhedores e aos companheiros de dor. Li todas as mensagens e achei muito bonito como cada um na sua imensa dor, ainda consegue forças para dar força ao outro nos momentos necessários. Aprendi com todos e me identifiquei em muitos de vocês. Alguns com histórias tão iguais a minha... A dor nos trouxe aqui, mas o amor nos fará achar a luz e a paz no coração que tanto buscamos. Que Deus abençoe a todos!"

Acolhimento com amor

 

"Família linda que o Projeto Acolher me deu.... Vocês não podem imaginar o quanto tem me feito bem estar aqui. Estou conseguindo me realizar em muitas situações, tomar decisões, falar com mais propriedade. Ahhh... que Deus abençoe este trabalho lindooo.... Virei divulgadora do Projeto em todos os lugares. Amo vocês!"

Entendimento dos propósitos de Deus

 

"Eu jamais imaginei que a morte entraria em minha casa de forma tão devastadora, como um vento forte que invadiu minha vida e levou meu menino embora. Sem preparo, como quando a gente acompanha alguém doente e aos poucos vai preparando o espírito para o momento da partida, como já aconteceu com pessoas da minha família. Mas eu não fui preparada para a partida do meu filho, nunca passou em minha mente que eu pudesse passar por tamanha dor. Caiu como uma rocha sobre a minha cabeça a compreensão do quanto sou impotente diante das determinações da vida. De imediato, vi o quanto sou pequena e o quanto minhas vontades e sonhos não dependem de mim. Sempre fui muito religiosa, entregava todos os momentos do meu dia e da minha família a Deus, todos os dias abençoava meus filhos antes de saírem para o trabalho e quando todos se recolhiam pra dormir eu agradecia a Deus por estarem todos em casa. Sempre me senti segura e protegida pela minha religiosidade. Depois de tudo o que aconteceu, consigo hoje entender que a religiosidade não é para nos proteger de que algo aconteça, não pode ser usada como escudo como se fôssemos mais merecedores que os outros das alegrias da vida, mas para nos preparar para as dores e provações, porque cedo ou tarde elas vão chegar, para nos preparar para o momento em que nós e os nossos entes queridos vão retornar pra Deus. Constatei minha pequenês e a minha impotência da pior forma possível, e de lá pra cá tenho buscado entender o propósito porque tudo tenha acontecido da forma como aconteceu. Não questionei Deus, não tive raiva, nem revolta mas tenho em mim uma profunda tristeza. Sinto que aos poucos ela está dando lugar à gratidão, mas tudo ainda lentamente, mas de qualquer forma isso alivia a minha alma".

Sentir a dor

 

"Fiz o exercício recomendado pelo Projeto Acolher e talvez tenha sido a coisa mais importante que já fiz durante meu luto. Senti muita emoção e senti um grande amor.  Me permitir sentir a dor foi algo que aínda não tinha feito".

Coração leve

 

"Sobre gratidão: Esse tema é maravilhoso! Acho que qualquer palavra que eu diga não vai refletir o que tenho sentido no meu coração. A gratidão começou a fazer parte da minha vida desde o início da minha caminhada dentro do Projeto. E foi aos pouquinhos tomando conta do meu coração e do meu pensamento. Antes do início desse grupo eu estava muito angustiada porque não havia nada que aliviasse a minha dor, nada tirava a "agonia" que havia em mim. Com o passar dos dias a dor foi amenizando e a gratidão foi ocupando espaço. Hoje sinto meu coração mais leve. Claro que tenho dias de desânimo, alguns dias são mais tristes, porque sei que a saudade vai morar para sempre comigo. Mas hoje consigo ser uma pessoa esperançosa e conseguir caminhar cada dia mais forte e com o coração agradecido pelo privilégio de ter convivido com meu amado menino".

Contato com os sentimentos

 

"Fui tentar fazer o exercício, parece que meu chão se abriu, confesso que não consegui no momento, me bateu um desespero, uma falta de ar, eu queria chorar e não saia, minha vontade era de quebrar o espelho. Fiquei mal e sentia que precisava chorar e não saia nenhuma lágrima, e aquilo começou a me sufocar. Lembrei que tenho várias fotos da minha mãe no meu HD e assim eu fiz, pluguei no notebook e fui ver as fotos dela. Quando me deparei com um vídeo recente da minha mãe, eu chorei tanto, mas tanto, a ponto de soluçar, parece que lavei minha alma. O sentimento que tive após o exercício foi que eu estava correndo da minha realidade e o espelho refletiu a real verdade. Após ter chorado muitooooooo eu me senti mais leve e sinto hoje que minha ficha caiu, que realmente minha mãe não está mais comigo em presença física. Voltei a me olhar no espelho, pois estava com medo de não mais encarar um espelho e vi no meu olhar, uma outra pessoa... senti que meu olhar não estava mais apagado, achei tão incrível e fui tentar fazer o teste de novo, e consegui ter um equilíbrio emocional, já com a realidade da minha nova feição. Confesso que não foi fácil, mas me colocou na minha real realidade. Como pode fazer tanta diferença? Eu estava mal demais e revoltado. Agora sinto que foi mais uma fase que enfrentei, onde cai e tive forças de me erguer de novo. É desafiador cada dia vivido. A fraqueza nos pega de surpresa e tenta tomar posse, mas vem uma força surreal que brota em mim e me mantém vivo um dia após o outro. Mais um dia vencido! COMO FOI BOM EU TER CHORADO, PARECE QUE TUDO QUE ESTAVA ACUMULADO SAIU DO MEU CORAÇÃO. QUE ALÍVIO!"

Da dor vem o amor

 

"Consegui ouvir o áudio da Rosana de Rosa "Aprendendo com a dor" e parecia que ela falava pra mim, tudo o que eu senti, e confesso que hoje já não sinto mais. Me sinto purificado pelo sangue de Jesus Cristo. Cada detalhe falado, eu vivenciei os meus momentos não tão distantes: revolta, culpa, medo, vazio, ódio, questionamentos pelo outro não ter acontecido o mesmo que houve com minha mãe. Mas hoje vejo o que eu aprendi com a dor, posso sim, falar com ênfase e firmeza, que foi uma transformação, um amadurecimento, não refiro por idade e sim por sentimentos. Sou hoje um novo homem, de entendimento e aceitação. A dor da perda de um ente querido, eu qualifico como se fosse o último estágio da vida de um ser humano, sinto que comecei minha vida do zero, comparo também como uma gestação, onde fui gerado no ventre da minha mãe por 9 meses e cheguei a esse mundo com dor e chorando, pois você ao nascer por uma cavidade tão estreita em um parto normal é sim uma dor, então é da dor que vem o AMOR, como foi quando cheguei ao mundo e eu lá chorando e todos felizes com minha chegada, sabendo que cheguei com validade descrita por Deus, sem saber quando vou sair desse plano, então hoje encaro o desencarne da minha mãe, como uma gestação, onde ela saiu desse ventre que é esse Universo que ela viveu e foi nascer novamente para a felicidade astral, agora ela pôde levar a felicidade para a mãe, pai, sobrinha e tios que tanto ela amava. E quem ficou, chorou, mas o AMOR sempre vai prevalecer. SOMOS ETERNOS BEBÊS EM GESTAÇÕES DIFERENTES E NASCIDOS EM OCASIÕES DIFERENTES. SEJA PARA VIVER HORAS, DIAS, SEMANAS, MESES OU ANOS, CADA UM COM SEU TEMPO JÁ TRAÇADO POR DEUS. ‌Finalizando meu relato eu digo: Não é fácil perder quem amamos, fica um vazio, um adeus constante, tantos porquês, tantas lembranças, tanto amor, tanta saudade‌, mas de uma coisa eu tenho certeza: Não foi um adeus... é somente um até breve mãe!"  

Metamorfose

 

"Em relação ao vídeo do Conversando com Rosana de Rosa: que vídeo, que aula, que aprendizado! Tudo tem seu ciclo. Como você Rosana de Rosa, com seu jeito meigo e explicativo consegue transbordar em mim, tudo que vivia escondido dentro do meu coração. Como me sinto forte com suas explicações. Os meus entendimentos pela vida ultimamente, estão sendo outros. Mais firmes e coerentes. Hoje vejo o sentido da vida, o de viver melhor comigo mesmo. Com a dor pude aprender muita coisa, e ainda estou pronto para aprender muito mais. Sinto meu coração com tanto amor, que chega transbordar. Estou vivendo uma metamorfose. Gratidão!"

O amor transforma

 

"O meu primeiro momento de impotência foi o desespero. Gritei, blasfemei e não encontrava nenhuma saída. Passei muitas noites em claro em busca de uma solução, mas a única coisa que sentia é que Deus deu as costas para mim. O meu segundo momento de impotência foi a frustração. Achei que tudo que fiz pela minha mãe foi insuficiente, mesmo ofertando tudo que pude dar de melhor, sabendo que nada eu poderia fazer, a não ser pedir a Deus que a curasse e que voltasse bem e não debilitada, não queria ser egoísta em querer minha mãe por bem ou por mal do meu lado, sabendo que ela não iria viver e sim vegetar. Mas a impotência de lidar com essa realidade no subconsciente é muito desafiador. Quem quer perder? Mas a frustração veio com tudo. Achando que eu poderia resolver mas não estava no meu alcance o "Ir além". O meu terceiro momento de impotência foi a aceitação. Por que Deus levou minha mãe? Será que ela não merecia viver mais por punição por algum ato? Será que Deus quer me punir por algo, tirando minha mãe de mim? Por que fulano conseguiu sobreviver estando em estado mais crítico do que ela e ela não conseguiu? Será que deram algum medicamento que a matou? Por que minha mãe se foi tão nova?.... E com todas essas fases que enfrentei, questionei, fui obtendo algumas respostas técnicas, eu fui aprofundando meus conceitos de uma outra visão. Comecei buscar na minha religião a visão que o ciclo de vida da minha mãe seria viver seus 56 anos, onde ela me preparou 32 anos de vida, me dando esse prazer e privilégio de conviver com ela. Me fez esse homem que sou hoje: responsável, amável, educado, dedicado e zeloso. Então são inúmeras qualidades que minha mãe deixou de herança para mim, que dinheiro nenhum no mundo paga. Hoje enxergo que cada um de nós temos nosso ciclo de vida. E como a vida é um dom de Deus, a morte é uma transferência de espaço e dimensão. Sabendo que aquela figura física irá sim me fazer falta, mas o saber que o espírito da minha mãe é vivo e sinto ela comigo a todo o momento, isso vem me confortando. A matéria acaba, mas o espírito da minha mãe será eternamente vivo em meu coração. Foi desafiante esse exercício. Fez com que eu voltasse na ferida que já estava curada, mas que constatei, que já curou. Pois consegui dizer sem doer e sim relatar como um fato ocorrido. O AMOR tomou conta da minha dor. O AMOR ESTÁ ME TRANSFORMANDO A CADA DIA".

Atravessando o deserto

 

"Hoje me sinto mais forte, tenho a sensação de já estar saindo do lugar saindo da prostração. As angústias ainda chegam, a saudade é o que realmente foi colocado pela Rosana de Rosa: aperta o peito e dói. A tristeza ainda está em mim, não consigo sorrir com o coração, ainda é tudo tão sem graça... Confesso para vocês que os meus domingos são muito doloridos. Era o dia que sempre ficávamos juntos... meu filho sempre falava que era o dia da família, gostava que fizesse bolo pra comer quente... Sinto imensa falta desses momentos que hoje vejo que foram os mais felizes da minha vida... Gratidão a vocês por estarem me ajudando a atravessar esse deserto".

Amor sendo compartilhado

 

"Escuto e leio cada ensinamento do Projeto Acolher... é muito amor sendo compartilhado. Como essa família tem me ajudado... Virei divulgadora desse lindo Projeto".

O momento do despertar 

 

"Lindo o que a Rosana acabou de falar no vídeo conversando com Rosana de Rosa, cuidando do ente querido. Que lindo! Como é verdade, como a gente sente mesmo essa conexão de amor. A gente se desespera, sente saudade, aquela saudade imensa , mas no mesmo momento a gente pensa,meu Deus eu tenho que orar por ele, eu preciso que ele receba alguma coisa positiva minha [...] muito obrigada Rosana pelo seu carinho ".

© 2019 by  Projeto Acolher